5 motivos para fazer sexo depois dos 50 anos

São várias as razões que fazem com que nesta idade o sexo seja vivido de outra forma. Saiba quais

O tema não poderia ser mais actual em Portugal. Recentemente, recorde-se, o Supremo Tribunal Administrativo reduziu em 60 mil euros a indemnização que a Maternidade Alfredo da Costa terá de pagar a uma mulher que foi vítima de um erro médico, por considerar que, depois dos 50 anos, o sexo não é tão importante como em idades mais jovens. O caso remonta a 1995, quando a mulher, então com 50 anos, sofreu lesões irreversíveis que a impedem de ter relações sexuais, depois de uma operação.

A notícia teve repercussão em Portugal e chegou, mesmo, ao ‘The New York Times’ no dia 3 de Novembro. O jornal refere-se ao caso como sendo um “insulto”, e cita Rosa Monteiro, vice-presidente da Associação Portuguesa de Estudos sobre as Mulheres (APEM): “Este é um exemplo de como as mais altas instâncias da justiça em Portugal, além de desligadas da sociedade, insistem e persistem em negar os direitos mais básicos das mulheres que têm a obrigação de proteger”. O artigo refere ainda João Gama, professor de direito da Universidade Católica de Lisboa, que disse que a decisão reflecte “um preconceito sexista e socioeconómico”, até porque o mesmo Tribunal concedeu, recentemente, uma indemnização a um homem de 55 anos que sofreu problemas de erecção depois da sua próstata ter sido removida desnecessariamente durante uma operação. “Os tribunais valorizam a vida sexual dos idosos mas só se eles forem do sexo masculino e ricos”, acrescentou Gama.

O ‘The Huffington Post’ elaborou uma lista das cinco razões pelas quais o sexo é melhor aos 50 anos do que aos 20.

1. Juventude

É bem verdade: aos 20 anos, as pessoas pensam mais em sexo do que quando são mais velhas. Às vezes, pode ser difícil pensar noutra coisa, o que pode atrapalhar outros planos que queira cumprir com o seu parceiro. O importante é ter tempo para tudo, e para as alturas mais íntimas: afinal, a vantagem desta idade é já saber do que realmente gosta.

2. Trabalho

Aos 20 anos, a maioria das pessoas está demasiado preocupada com as suas carreiras ou em encontrar emprego. O stress pode prejudicar o desempenho no quarto, levando à frustração e, consequentemente, a mais stress. Aos 50 anos tudo é diferente: já construímos as nossas carreiras e já sabemos que há vida (e amor) para além do trabalho.

3. Prevenção da gravidez

Aos 50 anos, já foram criados os filhos e, em alguns casos, os netos. Nesta idade sabe-se que não se corre o risco de engravidar, um receio que acompanha a maioria das mulheres desde a adolescência. Esse é um factor que pode influenciar positivamente a vida sexual de um casal.

4. Crianças

Se teve filhos aos vinte anos sabe que, muitas vezes, o sexo é adiado durante anos. A partir dos 50 anos, as crianças já saíram de casa e, por isso, o sexo pode ser aproveitado de outra maneira.

5. Aquilo que se vê é realmente o que somos

É o que diz Elaine Ambrose, a autora do artigo: “Eu costumava usar roupas apertadas em várias quantidades e tamanhos, e depois comprimia o meu corpo a envelhecer dentro delas para parecer mais atraente. Como resultado, não conseguia respirar”, conta.

Acabou por deitar as roupas fora e “apresentar o corpo de 50 anos como um troféu. Até agora, o meu marido não se importa com o prémio”, assegura Ambrose.

A verdade é que nós podemos envelhecer – e os nossos parceiros não são excepção. Tenha orgulho no seu corpo e não deixe de desfrutar dele. Ambrose diz o que mais gosta no seu marido: “as rugas de expressão, o cabelo grisalho e o toque com experiência”.